Escolas que Promovem Saúde: um recurso para elaborar indicadores

Saúde Escolar Abrangente

Este livro resultou de uma série de ‘workshops’ iniciadas pela Secretaria Técnica da Rede Europeia de Escolas que Promovem Saúde (European Network of Health Promoting Schools – ENHPS) sobre a prática e avaliação do método ‘escolas que promovem saúde’. Cinco ‘workshops’ foram realizadas entre 1998 e 2006. A quarta ‘workshop’, em novembro de 2005, incentivou 40 participantes de 33 países a planejar e realizar um estudo de caso em seu país durante um período de cinco meses. O enfoque foi o desenvolvimento e utilização de indicadores para ‘escolas que promovem saúde’, e seu trabalho tinha que ser pertinente às necessidades do país. Na quinta ‘workshop’, em junho de 2006, aqueles que contribuíram com estudos de caso apresentaram os estudos preliminares e os participantes debateram os mesmos. Com base nisto, os contribuintes de tais estudos de caso apresentaram as versões finais.

Estes estudos de caso, que se encontram no capítulo 6, constituem as contribuições mais importantes neste livro. Os estudos de caso não devem ser considerados representativos com relação aos países envolvidos; eles refletem várias necessidades e desafios atuais nos países. Ilustram a diversidade e o pluralismo culturais dentro da ENHPS relativos a conceitos de saúde, métodos de investigação e interpretação de evidência.

Esperamos que esta variedade inspire novos avanços a todos os níveis e em todos os países. Nós nos responsabilizamos pela organização das ‘workshops’ e pela produção deste livro, inclusive pela revisão dos estudos de caso. Os contribuintes de estudos de caso, bem como pelo menos dois entre nós, examinamos e revisamos cada estudo, num processo dinâmico. Para nós, este processo tem sido estimulante e frutífero e esperamos que os contribuintes dos estudos de caso sintam o mesmo.

Capítulo 1 – apresenta um breve panorama histórico da ENHPS, abordando alguns dos eventos e conferências mais importantes.

Capítulo 2 – trata das partes interessadas – estudantes, professores, pais, comunidades e pesquisadores – e o papel que cada um pode desempenhar, colaborando para desenvolver ‘escolas que promovem saúde’. Entretanto, tal colaboração frequentemente constitui um desafio, porque valores, culturas e tradições diferem entre si. Este capítulo resume a evidência mais importante da eficácia do método ‘escolas que promovem saúde’.

Capítulo 3 – apresenta os conceitos, valores e princípios básicos de um método ‘escolas que promovem saúde’. Apesar das diferenças culturais na Europa, a ENHPS contribuiu para o desenvolvimento de vários valores e princípios gerais em comum, tais como: participação estudantil, concessão de poderes, competência para agir e a abordagem relativa à situação. Este capítulo apresenta e discute estes fundamentos comuns com base em documentos chave elaborados pela ENHPS.

Capítulo 4 – interliga os conceitos e princípios identificados no Capítulo 3 com os relatórios sobre indicadores apresentados no Capítulo 6. Este capítulo introduz alguns dos conceitos básicos da pesquisa de avaliação. Uma conclusão importante é a seguinte: já que o método ‘escolas que promovem saúde’ varia entre os países, os indicadores devem ser desenvolvidos dentro de cada país e devem, portanto, ser sensíveis ao contexto e à cultura. 

Isto significa que os indicadores não podem ser elaborados de uma forma ‘de cima para baixo’, e as várias partes interessadas devem desenvolver e utilizar os indicadores dentro das situações em questão. O capítulo 4 trata do apoio que pode ser dado a estes processos a níveis nacional, regional e local.  

Capítulo 5 – focaliza a maneira como os indicadores estabelecidos para escolas por agências internacionais (tais como as agências das Nações Unidas) podem ser integrados nos métodos ‘escolas que promovem saúde’. O capítulo usa o HIV como exemplo, e tem por objetivo dar apoio às agências e organizações não-governamentais que estejam incluindo escolas e serviços de educação em seus programas.

Para acessar o documento original e integral em inglês, clique aqui.